Pesquisar este blog

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Documentação desfavorável para a Empresa

                      Uma Empresa ao elaborar as documentações para atendimento às legislações pertinentes ao Ministério do Trabalho e do INSS como já apontamos no post "Complicando uma Perícia", não observa alguns detalhes que podem implicar na produção de uma documentação desfavorável.

               Então como seria esta situação ?

               Vejamos um exemplo que oferece material para tal condição.

               Ao terceirizar ou até mesmo executar as Avaliações Ambientais, pode estar gerando três situações desvaforáveis:

             1. Não determinar em seu cronograma quais serão os "Paradigmas", deixando a decisão a ser definida no momento da Avaliação com a escolha partindo da Empresa Terceirizada ou do profissional de Segurança ou de outra área da Empresa;

               2. Deixar de evidenciar as Avaliações (documentos, fotos, etc.);

            3. Evidenciar as Avaliações sem se preocupar com o "Paradigma", isto é, não se importando se o mesmo corresponde a Função que está sendo avaliada (o característico Desvio de Função).

                Dentre as situações desfavoráveis, a questão de possuir um evidência que se achava correta, acaba sendo uma prova a ser utilizada contra a própria Empresa em um processo trabalhista que inclui entre outros pedidos o de Desvio de Função.

                 Complementando, outras documentações são geradas sem a observância de uma consistência, ficando então a Empresa gerando "evidências" que na verdade serão provas contra ela própria.

                 Uma situação que muito favorece esta ocorrência é a Construção Civil, onde a prática quando não é eliminada, acaba gerando várias condições para futuramente a abertura de processos trabalhistas.

                  Não quer dizer que na Indústria isto não ocorra, tudo, não importando o segmento, dependerá da Política da Empresa e da atenção quando em inspeções nas áreas pela Segurança do Trabalho, que ao identificar, apontar imediatamente ao superior da área e ao RH a existência desta situação.

                   Estas "surpresas" são identificadas na maioria dos casos somente quando os processos trabalhistas chegam na Empresa, daí voltamos ao post "Complicando uma Perícia" que serve como um alerta para que se evite tais situações.

                    A questão é que para se empreender para se evitar tais situações, recomendo a leitura do post "Visão 360°" no Blog.

                    Para que Você possa refletir leia um trecho do texto abaixo extraido do link


          Muitas vezes na vida, quando as coisas não vão bem, ou mesmo quando vão bem… vagarosamente, começamos a nos perguntar o que está errado conosco.

              Não tem jeito, só “acordamos” e “pensamos” em melhorar as coisas quando algo vai mal.

            Quando tudo vai às mil maravilhas, nos acomodamos, “adormecemos” e seguimos no piloto automático.

            E a vida, que não nos oferece um manual de instruções, também nos confunde.

              Não raras vezes tomava certas atitudes e só me dava mal.

              Então eu ficava ainda mais indeciso.

             Como eu tinha forte convicção de que tudo era predefinido por Deus, qualquer “obstaculozinho” me fazia questionar:

            “Mas será que não é um sinal divino me mostrando que estou no caminho errado?

              Que dificuldade, hein?

              Porém há não muito tempo, me ocorreu que a Oração da Serenidade é esplêndida nesse sentido:

"Concedei-me, Senhor

A serenidade necessária para aceitar as coisas que não posso modificar;


Coragem para modificar aquelas que posso;


e Sabedoria para conhecer a diferença entre elas.
"