Pesquisar este blog

sexta-feira, 13 de abril de 2018

E o eSocial, como Anda ?

       


         Já faz um tempo desde a última publicação, e acompanhando as alterações e publicações referentes ao eSocial, podemos identificar que muitos profissionais vem buscando o conhecimento para não passar por surpresas e principalmente as dificuldades que estão por vir.

                Temos observado muitos cursos e por incrível que pareça  títulos tais como Pós Graduando em Gestão Integrada eSocial, NTEP e FAP (Onde, e  o que é isso ?), temos então um rol de de profissionais que intitulados com Pós Graduação em temas inovadores oferecendo cursos e certamente a proposta de soluções que resolverão os problemas do eSocial.

                 O cenário do eSocial vem por trazer uma simples informação: Fazer aquilo que já existe nas NR´s e nunca foi feito corretamente.

                  Questões envolvendo as documentações:

          1. PPRA
          2. PCMSO
          3. LTIP (Laudo Técnico de Insalubridade/Periculosidade)
          4. LTCAT (Laudo Técnico das Condições Ambientais de Trabalho)*
          5. AET (Analise Ergonômica do Trabalho)

* Laudo exigido pela Previdência Social para fins de identificação de Aposentadoria Especial.

                 Então perguntamos:

                  - O que tem de diferente em relação a legislação existente ?

                  - Mudou alguma coisa ?

                  - Por que tanta fantasia em algo que nada alterou ?

                 A grande "dor de cabeça" está na codificação exigida pelo eSocial, o que nada tem de complexo quanto a legislação existente, sendo unicamente uma forma de codificar uniformemente o que já existe.

             Vemos também Softwares que se propõem a ser a solução para o eSocial, onde uma análise mais técnica demonstra falhas grosseiras quanto ao cruzamento das informações e a legislação, o que para muitos pode ser uma solução, pode ser uma ilusão quanto a estrutura que deveria garantir uma análise mais apurada e assertiva dos dados a serem enviados para o eSocial.

               Através de um cenário prostituído, a Segurança e Saúde Ocupacional tem um grande desafio em recuperar a sua dignidade e importância, o que neste momento ainda será utópico, sendo realmente reconhecido com o eSocial após inúmeros envios de dados errôneos e inconsistentes.

             O renascimento da Segurança e Saúde Ocupacional será através da triagem que o eSocial irá efetuar com os dados enviados pelas empresas mal assessoradas, excluindo os profissionais tidos "experts", ou seja, "Milagreiros" que estarão oferecendo soluções rápidas e baratas.

               Não estamos aqui dizendo que se deva pagar caro, mais sim o preço justo pelo trabalho de adequação de documentações que já deveriam estar corretas e em conformidade as Normas Regulamentadoras e a Previdência Social.

            A tratativa do eSocial pode parecer complexa, mas para quem já domina e elabora as documentações corretamente, será fácil, o resto é simples Gestão.

             Fazer a Gestão documental envolve outro nível de experiência, que para muitos profissionais acaba sendo um dragão de 21 cabeças (paródia ao dragão de 7 cabeças, só que 3 X mais e pior).

               O eSocial é simplesmente a aplicação de duas premícias: Atendimento a Legislação e Gestão Documental.

              O profissional que detiver o conhecimento e experiência em Gestão de Documentações e das Legislações Trabalhista e Previdenciária, estará diferenciado no novo mercado de trabalho que se abre.

               Pense nisto, se envolva, seja este profissional !